HOME
INSTITUCIONAL
SEGMENTOS
SOLICITE UMA PROPOSTA
ATENDIMENTO
INFORMATIVOS NCC
ACOMPANHAMENTO ONLINE
ícone Bureau Veritas ícone NCC no Facebook ícone NCC no Linkedin ícone NCC no Twitter ícone NCC no Google Plus NCC Certificações NCC Certificações
Serviços
Newsletter NCC (saiba mais)

R. Conceição, 233 - Sala 2511
Campinas/SP - CEP 13010-916
CNPJ: 16.587.151/0001-28
Tel. +55 19 2517-9600

Anatel aborda regulação setorial no Futurecom

O presidente da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), Juarez Quadros, disse no Futurecom, em São Paulo, que o atual ambiente do setor requer regulação eficaz, promotora de inovação tecnológica, mantenedora dos agentes de mercado estabelecidos e com requisitos de segurança das redes. O presidente defendeu também a redução de encargos tributários, pois segundo ele, é alta a carga tributária incidente no setor.

Quadros afirmou também que as operadoras de telecomunicações se encontram pressionadas pelas empresas “over-the-top” que vêm capturando valor com serviços digitais. Isso sinaliza uma necessidade de consolidação do mercado, mudança no modelo de negócios, ou verticalização da cadeia de valor.

O presidente lembrou que em 12 de outubro a Anatel encerrou uma tomada de subsídios para saber quais seriam as simplificações regulatórias necessárias para estimular a Internet das Coisas (IoT) no Brasil. A tomada de subsídios é um instrumento que antecede a consulta pública e faz um diagnóstico sobre os principais entraves para o desenvolvimento da IoT no país.

Para ele, dois projetos de lei são necessários e importantes para o avanço do setor: a revisão da Lei Geral de Telecomunicações (LGT) e da lei do Fundo de Universalização dos Serviços de Telecomunicações (Fust). O Fust arrecada 1% sobre a receita operacional bruta, desde o ano 2000, acumulando mais de R$ 20 bilhões, sem uso no setor.

O presidente também destacou três projetos de Decretos relevantes: o Plano Geral de Metas de Universalização (PGMU), o Plano Nacional de Conectividade e o Plano Nacional de IoT. Ele explicou que a Anatel já aprovou a minuta do novo PGMU, que foi encaminhada ao Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), informando um saldo de R$ 3,7 bilhões para desonerações.

Quadros falou que já foi realizado estudo para a formulação do Plano Nacional de IoT. Foi feito o levantamento do mercado de IoT no mundo, a definição dos setores prioritários da economia brasileira e a formulação de ações voltadas para a implantação do mercado de IoT no país. Com o diagnóstico concluído, se aguarda ainda o Decreto, explicou.

Ele disse ainda, ao ser questionado, que quatro estados (Ceará, Piauí, Pernambuco e Mato Grosso) estão concedendo descontos de ICMS, por meio de convênio aprovado pelo Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz), para Prestadores de Pequeno Porte de banda larga com até 5 mil usuários, sendo uma alternativa de redução tributária para beneficiar o consumidor final.

O presidente da Anatel também participou nesta terça-feira, do painel “Ecossistema digital e demandas para um ambiente de inovação”. Na ocasião, ele falou do uso da tecnologia em diversas áreas como: saúde, agronegócio e setor bancário. Para isso há necessidade de conectividade em tempo real, disse. O presidente também destacou a importância das startups. O Programa Startup Brasil já atendeu 229 startups que apresentaram 140% de crescimento ao ano, de acordo com o MCTIC.

O Futurecom é o maior evento de tecnologia e telecomunicações da América Latina e este ano chegou à sua 20ª edição. O evento começou no dia 15 e vai até 18 de outubro reunindo as principais empresas do setor.

Fonte: Anatel 23/10/2018

Tag: Certificação Anatel , Certificação Inmetro

NCC, a Bureau Veritas Group Company | Solicite uma Proposta | Trabalhe Conosco | Intranet | Webmail | Desenvolvido por Criamix MKT|DZN